BRISA Pede a Bombeiros Para Não Congestionarem o Trânsito

É numa circular enviada aos corpos de Bombeiros que a Liga de Bombeiros Portugueses (LBP) dá conta de uma situação discutida na última reunião da Comissão de Acompanhamento de Cooperação LBP/Brisa O&M, SA na qual os representantes da BRISA informaram a LBP “que existem situações de estacionamento de viaturas dos CB nos locais dos acidentes, nomeadamente nas auto-estradas, que por vezes impedem o escoamento e fluidez do trânsito nas restantes vias, aparentemente sem justificação técnica para a prestação do socorro, e que deste modo provocam grandes congestionamentos do tráfego”.

A LBP, “partindo do pressuposto que esta chamada de atenção da BRISA” têm razões de existir pede aos corpos de Bombeiros e aos Comandantes das Operações de Socorro (COS) que nas situações de acidentes em auto estradas adoptem atitudes adequadas a cada situação, “colocando estrategicamente os meios auto, de forma a garantir a eficiência do socorro a prestar, sem descorar a segurança de pessoas e bens envolvidas na prestação do socorro e dentro do possível e quando possível permitirem o referido escoamento e fluidez do tráfego”.

É parte da formação inicial de bombeiro e até mesmo das especializações seguintes na área da formação de Técnicas de Salvamento e Desencarceramento que a segurança das equipas e das vítimas é algo que não se pode por em causa, mesmo contra os eventuais desejos de fluidez ou até mesmo dos prejuízos provocados pelos tempos de fecho de vias portajadas.

O estacionamento defensivo das viaturas antes e depois do acidente, deve ser feito de forma a garantir a segurança das operações e, sempre que o COS entender, o fecho de faixas de rodagem ou até mesmo do total da via deve ser pensado e executado sempre que se justificar em nome da segurança de todos.

Por vezes, a boa sinalização do local das operações, o bom reconhecimento e o trabalho em equipa, conjugado com o trabalho das autoridades e equipas técnicas das auto estradas pode garantir a normal fluidez das operações e assim como do tráfego, no entanto a última palavra caberá sempre ao COS assim como toda a responsabilidade no caso de algo correr mal por falta de atenção às condições de segurança.

Tal como é possível ler no Livro da Formação de Salvamento e Desencarceramento:

 

bvl.png

 Imagem retirada do Livro: Salvamento e Desencarceramento | Autoria: Elísio Lázaro de Oliveira | Escola Nacional de Bombeiros

Texto: BombeirosParaSempre - Sexta-feira, Fevereiro 6, 2015

publicado por Oficial de mecânica às 23:06 | link do post | comentar