Conduzir em Auto-estrada…

As Auto-estradas e;

as Scut.

 

As Scut são auto-estradas sem custos para o utilizador.

 

O modelo foi adoptado pelo ministro das Obras Públicas de Guterres, João Cravinho, em nome do desenvolvimento do País.

Existem 7 auto-estradas que não tinham custo para o utilizador (Norte Litoral, Grande Porto, Costa de Prata, Interior Norte, Beiras Litoral e Alta, Beira Interior), a partir do dia 15, vão passar a ser “portajadas”.

 

Mais:

http://dn.sapo.pt/inicio/economia/interior.aspx?content_id=1659349

 

Conduzir em Auto-estrada.

 

Antes de efectuar a viagem efectue a revisão do veículo:

 

I- Verificar todos os equipamentos e o combustível;

 

II- Verificar o trajecto que irá fazer e não confiar apenas no GPS;

 

III- Ver informação sobre serviços mecânicos da marca, postos de gasolina, hotéis, restaurantes, assistência rodoviária, atendimento médico de emergência, etc.

 

 Muitos condutores acham que conduzir numa auto-estrada é mais fácil que em meio urbano apesar de a velocidade ser mais elevada.

 

 O facto de não haver trânsito “cruzado” e de a sinalização ser a indispensável pode induzir essa ideia.

 

Mas, quando se entra na auto-estrada passa a fazer parte integrante do trânsito que nela circula e confinado ao seu espaço.

 

A sinalização fixa nas auto-estradas é, a estritamente necessária.

As outras normas são as impostas pelas regras estradais.

 

Ao entrar ou sair numa auto-estrada deve:

 

1- Aumentar a velocidade na via de aceleração (via de entrada – por vezes são menos extensas do que seria espectável) para que atinja a velocidade mínima permitida de 50 Km/h;

 

2- Diminua a velocidade na via de desaceleração (via de saída) - estas manobras são muito perigosas devido à velocidade a que se circula na “secção corrente”;

 

3- Observe os Painéis de Mensagem Variável (PMV) existentes;

 

4- Mantenha-se distante do veículo da frente;

 

5- Quando ultrapassar, ou mudar de via, indique essa intenção, olhe pelos retrovisores e só ultrapasse com segurança;

 

6- Após ultrapassar, espere até ver no retrovisor o veículo que ultrapassou, sinalize para voltar novamente à via de origem;

 

7- Cuidado com o sono (não nos apercebemos quando começamos a dormir ao volante e o cansaço tira as condições de reagir);

 

8- De noite resista à tentação para exceder a velocidade (pode tornar mais difícil a visão atempada de qualquer obstáculo na faixa de rodagem);

 

9- Com condições atmosféricas adversas, conduza de maneira coerente com as condições que se apresentem no momento;

 

10- Em caso de chuva ou nevoeiro, as luzes de cruzamento (médios) devem ser utilizadas

(Artigo 61.º - Condições de utilização das luzes» do CE);

 

11- Mantenha um ritmo de circulação, não excedendo os limites de velocidade legais;

 

12- Procure não travar bruscamente;

 

13- Nunca imobilize o veículo na faixa de rodagem;

 

14- Em caso de avaria parar o veículo na berma;

 

15- Mesmo que por necessidade imperativa, a imobilização na berma (via de emergência) constitui um perigo para a circulação;

 

 No caso de avaria em que o veículo seja imobilizado na berma:

 

a) Envergar o colete retrorreflector e colocar o triângulo de pré-sinalização - a uma distancia mínima de 30 metros do veiculo e visível a pelo menos 100 metros;

 

a) Pedir ajuda por telemóvel (808 508 508);

 

b) Ou via posto de SOS - colocados de 2 em 2 quilómetros;

 

c) A informação serve para que os serviços de assistência venham reforçar a sinalização;

 

http://cambiantevelador2.blogs.sapo.pt/2146.html

 

 Alguns comportamentos mais desatentos e atitudes erradas por parte de alguns condutores quando deixam de observar as regras do código da estrada, podem pôr em risco a sua vida e dos demais utentes.

 

Nos últimos anos tem aumentado o número de vias (2x2 para 2x3) na faixa de rodagem das auto-estradas e apesar de o betuminoso ter melhorado consideravelmente, quando chove “levanta-se” uma cortina de água na estrada pela passagem dos automóveis que reduz consideravelmente a visibilidade, criando condições para o perigo de hidroplanagem, conhecido como “aquaplaning”.

 

Com uma “Condução Defensiva” é possível conduzir de modo a evitar acidentes apesar das acções incorrectas dos outros e das condições adversas que se podem encontrar nas vias de trânsito.

 

Nas auto-estradas os veículos deixam de ser meros meios de transporte e transformam-se em autênticos objectos “bélicos” municiados de velocidade e que, se aliados a imprudência ou apenas a ignorância por parte de alguns condutores, são autenticas “armas” mortais.

F.Brás

 

Usar sempre o cinto de segurança também no banco de trás.

http://www.youtube.com/watch?v=jyYTPRX1CCQ

 

 

“É a nossa felicidade ou a nossa tristeza, o que reflecte a paisagem que nos rodeia.” TH. Bentzon

 

 

 

publicado por Oficial de mecânica às 00:16 | link do post | comentar