Estradas - equipamentos de segurança passiva …

O condutor, o meio envolvente e o veículo.

 

- O álcool e a fadiga são factores que fazem engrossar o índice da sinistralidade.

- Os acidentes rodoviários continuam a ser a primeira causa de morte e incapacidade nas crianças.

- Os homens morrem mais na estrada que as mulheres.

- A maioria dos acidentes ocorrem em boas condições climatéricas.

- Os veiculos ligeiros são os que registam maior numero de acidentes.

- O número de acidentes que se registam nas autoestradas não é superior aos que ocorrem nas restantes vias.

- As estradas municipais e as nacionais registam o maior número de acidentes.

- Os acidentes acontecem perto da residência ou do local do emprego.

 

Equipamentos de segurança passiva.

 

- Instalação de bandas e guias sonoras nas bermas das vias;

- Atenuadores de impacto nos pontos de divergência;

- Painéis de mensagem variável (PMV);

- Câmaras de vigilância;

- Acessos de emergência;

- Sinalização antecipando saídas ou acessos;

- Rails “motoguard”;

- Estações meteorológicas;

- Contadores de tráfego;

- Postos SOS...

 

Todos estes elementos são colocados nas estradas e autoestradas, por forma, a garantir o máximo de segurança possível.

No caso dos atenuadores de impacto que normalmente, são instalados em pontos considerados “perigosos”, é indiscutível a sua importância na atenuação de impacto na colisão em objectos fixos e para que as vítimas de determinados acidentes saiam ilesas ou com o menor grau de ferimentos possível.

 

As bifurcações (pontos de divergência) são um dos locais com maior perigo de ocorrerem acidentes graves.

 

Os atenuadores de impacto têm como objetivo amortecer um eventual choque entre o ponto “protegido” e o veículo.

Devem de estar devidamente homologados.

Atualmente são utilizados diversos tipos de atenuadores de impacto:

Desde simples “tanques” plásticos contendo água, ou dispositivos complexos e mais elaborados com laterais escamoteáveis preenchidas de borracha, dispositivos de molas, cabos, etc.

Usualmente são utilizados “recipientes” preenchidos com saco de areia ou água.

 

Apesar de o atenuador não ser de absoluto caráter preventivo, mas sim de atenuar uma colisão, cumpre uma dupla missão:

Primeiro deve absorver adequadamente a energia cinética do impacto, e por outra, deve proporcionar uma desaceleração suave dos valores "G"

a que os ocupantes do veículo ficam sujeitos durante um choque.

 

Estes sistemas salvam mesmo muitas vidas.

Os atenuadores de impacto são um investimento.

Está determinado estatísticamente que cada sistema instalado têm um relação média de custo-benefício de 8/1.

 

 

 

 

publicado por Oficial de mecânica às 00:15 | link do post | comentar