Famosas parcerias público privadas (PPP) ...

Empresas concessionárias das autoestradas

 

Seis das empresas concessionárias das autoestradas, as famosas parcerias público privadas (PPP), estão em falência técnica porque não estão a arrecadar dinheiro suficiente. Tem de ser feitos melhores contratos de parcerias, ou então nacionalizá-las, esta ainda seria a melhor opção para Estado não perder tanto dinheiro.

 

Foi o Tribunal de Contas que aprovou as cinco autoestradas em regime de parcerias público-privadas rodoviárias.

As cinco subconcessões feitas pela Estradas de Portugal, em representação do Estado, tiveram a significativas compensações financeiras

aos bancos e às construtoras privadas no valor de 10 mil milhões de euros.

Autoestrada transmontana, (1692 milhões euros)

Subconcessão Douro interior (2846 milhões euros)

Baixo Alentejo (1996 milhões euros)

Algarve litoral (1634 milhões euros)

Litoral oeste (1847 milhões)

«Estes acordos financeiros com as concessionárias não integraram os documentos que instruíam os processos de visto» …

«Estas compensações não resultam de qualquer clausulado contratual ou disposição legal, pelo que carecem de fundamentação jurídica»... InIR, I.P.
“Governo acusado de esconder informação e esta ser negada aos juízes do TC.”... Avelino de Jesus (membro da comissão de avaliação das parecerias público-privadas)

“Estradas de Portugal (Almerindo Marques) e Ministério das Obras Públicas rejeitaram que alguma vez se tenha escondido documentos.”...

 

A Estradas de Portugal (EP) passou a gerir mais 550 quilómetros em resultado dos processos de renegociação com cinco subconcessionárias.

 

"No âmbito dos processos de renegociação dos contratos em que já foi alcançado um acordo para a redução do objeto das subconcessões do Baixo Tejo, Pinhal Interior, Autoestrada Transmontana e Litoral Oeste voltam para a jurisdição direta da Estradas de Portugal um total de 550 quilómetros de vias".


 

O segredo da nossa História está em que o povo não existe. Mas existindo os outros por ele, a História vai-se fazendo mais ou menos a horas. Mas quando ele existe pelos outros, é o caos e o sarrabulho. Não há por aí um original para servir? Vergílio Ferreira, in 'Conta-Corrente 2'

 

publicado por Oficial de mecânica às 11:23 | link do post | comentar