Dia da Memória - 19 de Novembro...

Dia Mundial em Memória das Vítimas das Estradas.

 

Celebrado anualmente no terceiro domingo de Novembro, o Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada foi adoptado pela ONU para evocar todos aqueles que perderam a vida em acidentes de viação.

 

Consagra o reconhecimento de que a sinistralidade rodoviária é um verdadeiro flagelo das sociedades modernas e um dos mais graves problemas de saúde pública que se traduz no fim abrupto e fatídico de tantas vidas, e no sofrimento profundo de muitas famílias.

 

Morreram em média duas pessoas por dia este ano nas estradas de Portugal em consequência de acidentes rodoviários, segundo dados da ANSR (que dizem respeito às mortes no local do acidente ou durante o percurso para o hospital - não incluem as regiões autónomas dos Açores e da Madeira), este ano regista-se menos 35 vítimas mortais em relação ao mesmo período de 2010.

 

A ANSR serve para mostrar que os factos são teimosos.

 

Tem sido a segurança activa nos automóveis que mais tem ajudado a prevenir o número de mortes entre os ocupantes dos veículos nos últimos 10 anos.

 

Portugal está entre os quatro países onde a proporção de carros classificados com quatro ou cinco estrelas em termos
de segurança vendidos em 2008 é superior a 90 por cento.

 

Quanto aos veículos melhor classificados no que respeita à protecção que podem dar a peões que, são cerca de 10 mil
vítimas fatais todos os anos nas estradas europeias, Portugal, Hungria e Espanha lideram a tabela com carros novos vendidos classificados com três estrelas, num máximo de cinco.

 

Portanto, não há mais mortos porque os veículos estão mais seguros.

 

O facto de haver mais feridos graves significa que os embates continuam a dar-se com extrema violência. Muitos outros factores como a
sinalização das estradas, “confusa” e tantas vezes, não respeita as regras do código da estrada, também contribuem para o grande número de "cenários de guerra” nas estradas.

 

Cerimónia comemorativa do Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada - Porto.

 

“Não existindo outras formas de resolver o problema através da engenharia rodoviária iremos colocar radares para que os
condutores circulem a uma velocidade prevista para o local, de acordo com a sinalização colocada. Aquilo que pretendemos é que através do controlo da velocidade deixem de ocorrer aí tantos acidentes.” 
Paulo Marques - ANSR

 

“… o decréscimo do número de vítimas mortais em acidentes de viação não se deve ao avanço civilizacional do povo português, mas a três factores: "melhor segurança passiva dos automóveis, resolução de pontos negros e a crise… evidentemente, que quando as pessoas não têm dinheiro suficiente tendem a carregar menos no acelerador para consumir menos gasolina… a introdução da rede nacional de radares, pode ser uma medida muito positiva se for acompanhada de outras, em particular na área da justiça rodoviária… se não há uma justiça séria do crime rodoviário, se as pessoas continuam a sair da sala de tribunal depois de matarem uma ou duas pessoas na estrada com 500 euros de multa e dois anos de pena suspensa, todas as outras medidas vão ser deficitárias.” Manuel João Ramos - Associação dos Cidadãos Auto-Mobilizados

 

 

CM 20 de Novembro de 2011

Choque em cadeia faz quatro feridos na A2

Quatro pessoas ficaram hoje feridas num choque em cadeia, envolvendo sete viaturas, que ocorreu na A2 entre Fogueteiro e Coina, no concelho do Seixal (Setúbal)… O choque em cadeia ocorreu cerca das 14h30 ao quilómetro 22 da A2... e o acidente teve origem num despiste, a que seguiram várias colisões, numa altura em que estava a chover na zona. As operações de socorro mobilizaram … as corporações de bombeiros do Seixal e Amora, a Brisa e a GNR.

 

Em recta da EN234, Urgeiriça, Nelas

Dois mortos em colisão - Após um toque de raspão numa ambulância dos Bombeiros Voluntários de Brasfemes, um ligeiro de passageiro chocou de frente com outro, resultando do acidente dois mortos e dois feridos graves.

 

Idoso provoca dois acidentes na A29

Faz 10 km em contramão - Um homem, de 77 anos, provocou dois acidentes na A29, ontem à noite, por conduzir em contramão.

 

SOL 20 de Novembro de 2011

Despiste na A1 ao pé de Alhandra causa um morto

«O despiste ocorreu na A1, ao quilómetro 18,9, na zona de Alhandra, tendo havido um morto, a única pessoa que seguia na viatura»

 

 

 

 

 

publicado por Oficial de mecânica às 16:24 | link do post | comentar