Acidente "aterrador" na Auto-estrada A25...

Cenário "aterrador" em duplo acidente

 

Dezenas de viaturas chocaram em cadeia, ontem, na A25, junto a Talhadas, em Aveiro, provocando cinco mortes, entre elas duas crianças, e pelo menos 72 feridos.

O desastre ocorreu nos dois sentidos da auto-estrada.

O cenário era "aterrador", descreveu o INEM.

 

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Aveiro&Concelho=Sever%20do%20Vouga&Option=Interior&content_id=1646847

 

Três dos mortos no acidente em Salamanca eram de Arcos de Valdevez, 4ª vítima é belga

 

Todos residiam na mesma localidade e viajavam num veículo ligeiro de marca Peugeot 207 que seguia em direcção a Burgos.

Esse veículo, por motivos ainda desconhecidos, atravessou o separador da autoestrada A62, próximo do quilómetro 347, e embateu num veículo de marca Chrysler Voyager e matrícula belga.

 

http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/noticias-mundo/2010/8/tres-portugueses-e-uma-belga-morreram-num-acidente-perto-de-salamanca-em-espanha23-08-2010-134750.htm

 

Velocidade excessiva e ausência de vigilância

 

Ministro garantiu que causas serão investigadas por órgãos competentes

Velocidade excessiva e condução desadequada ao nevoeiro, à chuva e ao piso terão estado na origem do choque em cadeia que ontem fez pelo menos cinco mortos na A25, em Aveiro.

 

Ao que acresce ainda a falta de patrulhamento.

 

As causas que poderão ajudar a justificar o acidente ocorrido ontem ao início da tarde na A25, junto a Talhadas, Aveiro, prendem-se com três factores: clima, tráfego e velocidade.

Factores que são ampliados naquela auto-estrada, por representar a porta de saída e entrada no país, e mais ainda por ser Agosto, o que significa mais veículos em circulação.

"O primeiro dia de chuva proporciona sempre um aumento de acidentes", garante, ao JN, José Manuel Trigoso, presidente da Prevenção Rodoviária Portuguesa.

"Os condutores até podem não transgredir o limite de velocidade permitido, mas isso é diferente de adequarem a velocidade à falta de visibilidade que o nevoeiro e a chuva provocam.

"Havia grande volume de trânsito, distância curta entre viaturas e velocidade elevada." Fonte do Núcleo de Investigação da GNR/BT corrobora esta tese. "Houve velocidade excessiva.

Os condutores não adequaram a condução às condições meteorológicas - nevoeiro intenso e chuva forte - nem ao piso.

" Ainda por cima, acrescenta Trigoso, "a A 25 é talvez a estrada portuguesa com maior percentagem de veículos pesados em circulação, cerca de 30%, porque aquela é a via de penetração da Europa para distribuição de mercadorias.

Obviamente, o mesmo tipo de embate com veículos pesados tem consequências mais graves do que com ligeiros", explica.

 

Além disso, "em termos médios, a taxa de ocupação dos veículos naquela estrada também é superior à média nacional, precisamente por ser a via que liga o país aos outros.

 

Quantas mais pessoas levar o carro, é expectável que mais grave seja o acidente". António Carlos Lourenço da Silva, ex-comandante da Brigada de Trânsito, insiste que "os condutores terão sido displicentes, porque na auto-estrada tudo acontece numa fracção de segundo, sendo necessário precaver

a distância de reacção e de travagem", mas também aponta o dedo ao Governo.

 

"É a ausência de patrulhamento que se impunha nesta altura do ano.

Só com policiamento visível e assíduo é possível dissuadir os condutores da prática da velocidade".

 

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Aveiro&Concelho=Sever%20do%20Vouga&Option=Interior&content_id=1647208

 

Presidente do Observatório de Segurança alerta para «armadilha» nas estradas

 

É um alerta para quem utiliza as auto-estradas do Norte e Centro.

Com as cinzas e poeiras dos incêndios as primeiras chuvas tornam o piso uma verdadeira armadilha.

 

http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1647332

 

ACA-M apela a patrulhamento em circulação nas auto-estradas

 

A Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados (ACA-M) alertou hoje para a falta de patrulhamento em circulação nas auto estradas, que considera um factor de risco adicional em acidentes como o ocorrido na segunda-feira na A25.

 

O responsável alertou que “na área das SCUT não há as mesmas exigências do pagamento do financiamento do patrulhamento que há por parte da Brisa” e que isso “é um factor de risco adicional para as SCUT - o facto de não estarem abrangidas por parte do patrulhamento como as auto estradas da Brisa estão”.

 

Segundo disse aos jornalistas fonte oficial da GNR, os dois acidentes terão sido causados pelas “condições atmosféricas adversas”.

Para o presidente da ACAM, este argumento é “totalmente estapafúrdio”.

 

“Pensar que na Suécia há um décimo dos acidentes que existem em Portugal e que o tempo e o clima na Suécia é muito pior do que cá, mostra bem que o problema não é o mau tempo mas é a incapacidade que as pessoas têm de compreender que devem ajustar a sua condução às condições climatéricas”

 

“São estradas perigosas [as SCUT] e a verdade é que as pessoas também não sabem circular em SCUT”, acrescentou.

 

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=13&id_news=465798

 

Automóvel Clube de Portugal: “Hoje só há repressão e caça à multa”

 

 "Destruição da BT da GNR é uma das grandes razões porque não há prevenção", diz Carlos Barbosa

 

Com a entrada em vigor da lei orgânica da GNR, em Janeiro de 2009, a BT foi extinta, passando os cerca de 2500 militares a fazer parte dos 18 destacamentos territoriais, e foi criada a Unidade Nacional de Trânsito (UNT), com cerca de 160 elementos.

 

"Penso que aquela estrada é extremamente perigosa.

É um antigo IP [Itinerário Principal] transformado em auto-estrada e que tem uma série de curvas cegas.

 

O próprio desenho da estrada facilita que haja bastantes acidentes ali", afirmou, acrescentando que "se há um acidente que não é visto por condutores que venham atrás, mesmo que respeitem o limite de velocidade não têm hipótese de travar e, em bom português, enfaixam-se todos uns nos outros".

"Essas terão sido as causas principais do acidente. Independentemente de continuar a dizer que em Portugal se guia muito mal", defendeu.

 

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/ultima-hora/automovel-clube-de-portugal-hoje-so-ha-repressao-e-caca-a-multa

 

GNR aponta o dedo ao Governo por falta de agentes na A-25

 

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=182300

 

Mortes na estrada aumentam 35%

 

O número de mortes em acidentes nas estradas algarvias sofreu um agravamento de quase 35 por cento no corrente ano (entre 1 de Janeiro e 15 deste mês), em comparação com igual período de 2009, segundo dados divulgados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Esta tendência de aumento da sinistralidade está a acentuar-se ainda mais em Agosto.

 

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/mortes-na-estrada-aumentam-35

 

417 Acidentes em 24 horas - Um acidente a cada 15 minutos…

 

http://tv2.rtp.pt/noticias/index.php?t=Dia-tragico-para-os-condutores-portugueses.rtp&headline=20&visual=9&article=369897&tm=8

 

Acidentes rodoviários já provocaram mais de 460 mortos este ano

Os últimos dias ficaram também marcados pela morte de (7) sete portugueses na sequência de dois acidentes em estradas espanholas.

 

http://noticias.pt.msn.com/Sociedade/article.aspx?cp-documentid=154485909

 

Indemnizações - A25: seguros dos dois acidentes ascendem aos 5 milhões

Outros acidentes: Indemnizações recorde para vítimas do Terreiro Paço - Famílias de seniores da A23 receberam 35 mil euros cada

 

http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1647824&seccao=Centro

 

 

“Aqueles que compreendem não compreendem que não se compreenda.” Paul Valéry

 

 

 

 

publicado por Oficial de mecânica às 11:14 | link do post | comentar