Mais pontos negros nas estradas...

Ainda há muito a fazer para travar a "guerra civil” no Asfalto!

 

Os acidentes de trânsito provocam horas perdidas e prejuízos enormes para empresas e pessoas. Quando pagamos o preço que custa o transporte individual, esses custos não estão reflectidos no preço que a sociedade paga em termos de custos sociais ou de externalidades negativas em quem nada para isso contribuiu. F.B

 

Conduza na defensiva. Tenha um comportamento atendível.

 

 

286 Morreram nas estradas desde Janeiro

 

Distritos com mais vítimas mortais foram Lisboa, Porto e Leiria. Número de feridos graves diminuíram em 5,8 por cento e feridos ligeiros baixaram 8,4 por cento.

 

Os acidentes nas estradas portuguesas provocaram 268 mortos desde o início do ano, mais seis que em igual período de 2010, revelam dados esta quarta-feira divulgados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Segundo a ANSR, que reúne dados da Polícia de Segurança Pública (PSP) e da Guarda Nacional Republicana (GNR), 268 pessoas morreram em acidentes rodoviários entre um de Janeiro e 31 de Maio, enquanto no mesmo período do ano passado se registaram 262 vítimas.

O distrito que registou mais acidentes que provocaram mais mortos foi o de Lisboa, 39, seguindo-se do Porto, 34, e Leiria, 27. Já os distritos com menos vítimas mortais nas estradas nos primeiros cinco meses do ano foram Guarda, que registou uma vítima, Bragança, duas, e Portalegre, com quatro vítimas mortais.

Os feridos graves diminuíram 5,8 por cento nos primeiros cinco meses deste ano.
De acordo com a ANSR, 888 pessoas ficaram gravemente feridas entre um de Janeiro e 31 de Maio, enquanto no mesmo período do ano passado sofreram ferimentos graves 943 pessoas.

Os dados da ANSR, que não incluem as ilhas da Madeira e Açores, mostram também que os feridos ligeiros diminuíram, registando uma descida de 8,4 por cento ao passarem dos 16712 no ano passado para 15292 este ano.

Estes números dizem respeito às mortes no local do acidente ou durante o percurso para o hospital.
A última contabilização da ANSR sobre as vítimas mortais nos hospitais nos 30 dias seguintes ao acidente é de Outubro de 2010.

Segundo a ANSR, entre Janeiro e Outubro de 2010 foram registadas 757 vítimas mortais em acidentes rodoviários, enquanto a contagem relativa às vítimas no local do acidente ou durante o percurso para o hospital referiam que morreram 598 pessoas.

 

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/acidentes--estrada-feridos-mortos-ansr-tvi24/1257869-4071.html

 

 

Estradas cada vez mais perigosas

Aumentaram os pontos negros nas estradas portuguesas em 2010.

 

Aumentaram os pontos negros nas estradas portuguesas em 2010. De Norte a Sul do país são 67 os troços de estrada mais perigosos para os condutores. A A29 é a auto-estrada com mais pontos de acidente.

Troços de estrada até 200 m. Com mais de 5 acidentes. E com vítimas - Esta é a definição de pontos negros. Nas estradas portuguesas foram identificados 67 locais em 2010.

Mais 14 do que no ano anterior.

Três pessoas morreram num total de 395 acidentes nos pontos mais perigosos.
No Norte do país, a A3, A11 e A28 são auto-estradas com pontos negros.

A A4, a auto-estrada Porto-Amarante é a que regista mais acidentes:18 em três locais.

A29 é a auto-estrada do país com maior número de pontos negros.

Cinco num percurso de 308 km.

No centro do país, A25 e A23 têm apenas um local de concentração de acidentes.
Num dos 4 pontos negros da Estrada Nacional 1 registaram-se cinco acidentes em 2010 com um morto.
A A1 conta com dois pontos negros, já a A5 tem 4.

Destes 67 pontos negros cinco já são repetentes. Ou seja, apesar de algumas medidas ainda não foram corrigidos os problemas das estradas.
No total, os acidentes nestes locais representam 1,1 por cento de toda a sinistralidade

 

http://www.tvi24.iol.pt/aa---videos---sociedade/pontos-negros-ultimas-noticias-estrada-sinistralidade-tvi24/1254858-5795.html

 

ANSR - http://www.ansr.pt/LinkClick.aspx?fileticket=QCe7SIEmDJQ%3D&tabid=315&mid=833&language=pt-PT

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Oficial de mecânica às 01:04 | link do post | comentar