Falta de Sinalização...

Colocar o triângulo de pré-sinalização de perigo...

 

A questão das pessoas serem responsáveis, ou serem responsabilizadas, é uma questão pertinente, porque esperar pela sensatez de cada um é ainda uma utopia. A distância a que muitos conduzem o seu automóvel do veículo à sua frente, revela o desconhecimento das pessoas em relação aos tempos de reacção.

 

São muitas as notícias de acidentes que vitimam pessoas e muitas delas, alegadamente, são-no também pela falta de sinalização do veículo.

Assim, torna-se bastante pertinente alertar para esta grave lacuna, enquanto utilizadores do meio rodoviário para que caso ocorra alguma avaria, saber que  se deve accionar os sinais de perigo, conhecido como luzes de emergência ou vulgo 4 piscas e encostar o veículo o mais à direita possível ou, se existir berma, colocar o mesmo na berma.

 

De imediato, deve colocar-se imperativamente o colete retrorreflector.

O colete retrorreflector, obrigatório nos termos do Código da Estrada, não tem de estar alojado no interior do habitáculo do veículo, pode estar colocado na bagageira;

 

Não existe imposição legal que obrigue que o condutor à saída do veículo tenha que ter o colete colocado;

Existe apenas infracção ao disposto nos nºs 4 e 7 do art.º 88.º do Código da Estrada, quando quem se encontre a proceder à colocação do triângulo de pré-sinalização de perigo, a proceder a reparações no veículo, ou quem esteja a remover carga caída na via, não tenha colocado o respectivo colete.

 

Depois de envergado o respectivo colete retrorreflector, colocar o triângulo de pré-sinalização de perigo, o qual, deve ser colocado a uma distância nunca inferior a 30 metros, à retaguarda do veículo, de modo a ficar visível e perceptível a pelo menos a 100 metros, pelos condutores que se aproximam pela mesma faixa de rodagem: n.º 3 art.º 88.º do Código de Estrada.

 

Ver em:

http://www.ansr.pt/Default.aspx?tabid=256&language=pt-PT

 

 

A interpretação deste e de outros artigos em face de determinadas situações pode suscitar algumas dúvidas, contudo, para além da lei ser bem clara quanto a estes procedimentos, o bom senso não pode deixar de imperar em questões como esta em que a sinalização tem um papel preponderante na prevenção de novos acidentes.

 

No caso do veículo estar estacionado, bagagem ou carga que possa estar caida, numa lomba ou curva, o sinal será colocado antes dessa curva ou lomba, à distância necessária que permita respeitar a condição de visibilidade a 100 metros.

 

Deste modo o sinal de pré-sinalização será colocado a uma distância que terá de ter em conta a topografia do local (recta, rampa ou descida), à retaguarda do veículo ou da carga caída, sempre para que os outros condutores sejam alertados a tempo de poderem reduzir a velocidade e parar, sem perigo de abalroamento com o obstáculo que se encontra na via.

 

 E como bem se compreende, há que aumentar a margem de segurança representada pela distância do sinal ao obstáculo, quando as condições de visibilidade não forem as ideais.

 

No caso de cruzamento ou entroncamento, pode acontecer que o obstáculo se encontre a menos de 30 metros do entroncamento.

Nesse caso, o sinal deverá ser colocado com o maior afastamento possível do ponto perigoso, sem prejuízo de se procurar assegurar a melhor visibilidade que se traduzirá em colocar o sinal na via em que se encontre o obstáculo, sempre entre o perigo a assinalar e a bifurcação e de modo a proporcionar aos outros condutores que se aproximam, as melhores condições de visibilidade e de segurança.

F. Brás

 

 

Colhida mortalmente quando colocava combustível no carro

 

Uma mulher de 34 anos foi colhida mortalmente por um automóvel quando se encontrava, juntamente com uns amigos, a colocar combustível na viatura em que seguia...

 

A ausência de sinalização dos passageiros - que não usavam o colete reflector - e do próprio veículo, parado na estrada, poderá estar na origem da colisão... O acidente aconteceu por volta das 22.35 horas, junto à localidade do Alto do Pessegueiro, freguesia das Pedreiras, no concelho de Porto de Mós... o automóvel da marca Ford Fiesta terá ficado sem combustível, a cerca de 100 metros de uma gasolineira, localizada no Itinerário Complementar 2 (IC2).

Os três ocupantes saíram do veículo, tendo um deles munido de um pequeno recipiente ido buscar gasolina para a viatura.

 

A viatura não estava sinalizada

 

"Quando se encontravam a colocar o combustível no carro, uma viatura ligeira colidiu com o automóvel que se encontrava parado e acabou por apanhar as pessoas que ali se encontravam"... Segundo a GNR "não foi colocado na via, o triângulo de sinalização, obrigatório por lei", pelo que "o outro condutor não se apercebeu que alguém estava ali parado e acabou por colidir com a traseira do carro imobilizado em plena via".

 

Este automóvel (da marca Volkswagen), e segundo a mesma fonte, "é precedido de um outro que ainda conseguiu desviar-se das pessoas e do veículo parado". O acidente ocorreu ao quilómetro 101, no sentido norte-sul, numa recta que tem dupla faixa e com boa visibilidade.

Anabela Lopes, de 34 anos, que residia em Casais de Santa Teresa, concelho de Alcobaça, (era natural de Castanheira, freguesia de Cós) acabou por morrer no local.

 

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Leiria&Concelho=Porto%20de%20M%F3s&Option=Interior&content_id=1643890

 

Um condutor atropelou mortalmente uma trabalhadora da auto-estrada.

http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=1133366

 

Carrinha efectuava trabalhos na A8

 "A carrinha estava na berma da auto-estrada em trabalhos de manutenção do revestimento vegetal e encontrava-se sinalizada em cumprimento de todas as regras quando um camião a arrastou à sua frente", afirmou João Seia, director de exploração da Auto-Estradas do Atlântico, concessionária da A8. http://www.publico.pt/Local/torres-vedras-carrinha-que-efectuava-trabalhos-na-a8-estava-sinalizada_1336111

 

 

"A consciência vale por mil testemunhas"

  Quintiliano

 

 

 

publicado por Oficial de mecânica às 00:21 | link do post | comentar